quinta-feira, 21 de setembro de 2017

SEXO PARCIAL X SEXO TOTAL

Assisti a uma palestra cujo tema era sexualidade. Dentre tantas coisas interessantes uma se destacou e me fez pensar... Sexo parcial é quando ocorre a satisfação do corpo físico, digo no sentido fisiológico mesmo, atingimos o orgasmo sem no entanto conseguirmos obter a plenitude do chamado prazer.
Foram separados os conceitos de orgasmo e prazer. Orgasmo como consequência física de estímulos sexuais nos órgãos genitais e seus atores. Pois bem, diante disso o prazer foi exposto (e muito bem) como sendo um componente mental ativado por sua vez por atores emocionais. Concluindo que sexo parcial é físico e equivale a 50% somando-se a isso 50% dos fatores emocionais chegamos então ao chamado sexo completo/total.
Toda vez que nos relacionamos sexualmente com alguém simplesmente para satisfazer nossa carência física estamos, assim, praticando o sexo parcial.  É aquele que quando acaba já estamos pensando em outra coisa, querendo sair fora... A pessoa se transforma numa coisa, um objeto mesmo, que após usarmos podemos descartar sem maiores explicações ou responsabilidades. Com o passar do tempo começamos a nos sentir vazios e tensos, querendo sempre mais sexo e obtendo cada vez menos satisfação. Nos tornamos prezas fáceis dos vícios sexuais nos seus mais diversos matizes e, para piorar, como consequência desta cotidiana insatisfação começamos a ter problemas em nos relacionarmos de outro forma que não seja com conotação sexual. Não conseguimos ter amigos desinteressadamente, falamos o tempo todo em sexo, respiramos sexo, exalamos sexo e nos tornamos alvos fáceis e objetos para uso alheio.
Isto é muito triste!!! E ocorre muito e sem que percebamos!
Já o sexo total com seus componentes físicos mais emocionais, ou seja, sexo com amor faz com que nos preocupemos com o bem estar do nosso parceiro, nos entregamos e recebemos a contrapartida desta entrega no mesmo grau e intensidade. Parece utópico ou ingenuidade mas é simplesmente uma constatação da realidade, quem duvida é porque nunca experimentou. O sexo com amor promove o bem estar físico, mental e emocional! Dá alegria e disposição e, ainda mais, torna o mundo mais colorido e vibrante.
Para aderir ao sexo total é preciso coragem, disciplina e auto-controle, é antes de tudo um exercício de auto-amor. Suprindo nossas carências afetivas através de atitudes diárias de cuidado, carinho, zelo, respeito, boas conversas, musica alegre, gente querida, convívio familiar... E durante o namoro muito diálogo, exposição de nossos pensamentos, compartilhamento de nossos aprendizados, em outras palavras se mostrar para o outro! (Se não der certo, sigamos, o mundo não vai acabar!). Somente assim estaremos contribuindo para nossa auto valorização e conquistando aos poucos nossa verdadeira independência, onde precisamos do outro para trocar afeto e exercitar o amor mas não para tornar o outro o centro do nosso universo e do nosso caos. 

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

MOVIMENTO

"Pensar antes de agir!" - Sempre ouvi muito isso.
Pois bem, também ouvi: " de pensar, morreu o burro!"
Acontece que nem sempre o agir é sincronizado com o pensamento... Já atropelei inúmeras vezes o fluxo de meus pensamentos por ser impulsiva e/ou impaciente. 
Agora estou buscando este sincronismo! É como se eu fosse uma iniciante no atletismo buscando me equilibrar e percebesse que, antes, preciso potencializar meu condicionamento físico.
Este condicionamento requer disciplina, tolerância, determinação e motivação!!!
Pois muito bem, estou exercitando!!!
Espero que de tanto buscar a força e o equilíbrio eu não acabe por esquecer o quanto sou capaz e competente no movimento.
Bora ali viver!!!

quarta-feira, 26 de julho de 2017

VONTADE E ENERGIA

Nossa mente forma imagens, nossa criatividade as movimenta, nossa vontade as transforma em energia, nosso pensamento direciona a energia... E acontece!!!
Em acontecendo pode ser bom ou pode ser ruim, tudo irá depender da vibração com a qual sintonizamos o nosso coração. O sentimento se forma na mente!

Nossa mente forma imagens, nossa criatividade as movimenta, nossa vontade as transforma em energia, nosso pensamento direciona a energia... E acontece!!!
Em acontecendo pode gerar emoções benéficas ou emoções destruidoras, tudo irá depender de nossa inteligencia emocional. A inteligencia emocional requer treinamento e disciplina!!!


Se fixamos a ideia nisto ou naquilo conseguimos, através da vontade, direcionar o pensamento, que canaliza a energia, que movimenta o universo, materializa as imagens que projetamos... E já aconteceu!!!

sábado, 3 de junho de 2017

PERDOAR - Por um Mundo Melhor!


Toda vez que rezo a oração do "Pai Nosso" eu dou uma engasgada naquela parte que diz "perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos nossos ofensores" ou como alguns dizem "perdoai as nossas dividas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores"... É que quando falo isto pra Deus sinto como se não estivesse sendo verdadeira, não completamente verdadeira, sei lá! Dá uma vergonha danada! - Porque sei que ainda não estou perdoando como devo perdoar e como falo na prece!

E Deus sabe disso! Sim ele sabe, ainda assim me escuta e leva em consideração! Sou muito grata a Ele por isto!

Estudando a Doutrina Espírita descobri que Deus não perdoa ninguém, nenhum de nós! Simplesmente porque Ele sabe que estamos em fase de aprendizado e tão logo tenhamos aprendido e introjetado em nossa consciência acabaremos nos policiando e reprogramando atitudes erradas - desde as mais simples às mais complexas - como por exemplo a falta de perdão.

Aceitei também a ideia de que todos nós que temos alguém a perdoar somos ou orgulhosos, ou egoístas ou  vaidosos. Quando não somos um dos três, somos os três ou somos dois dos três! Ou seja, somos ou uma coisa, ou duas coisas, ou as três coisas juntas! Vamos ver, segundo explica Anete Guimarães...

O egoísta é aquele que age assim: "primeiro eu, depois os meus e para os outros NADA!".

O orgulhoso é aquele que acredita que é o melhor, ele age assim: "eu sou o melhor! Eu sei, eu me basto! Se ninguém acreditar que sou o melhor, tanto faz, sou o melhor mesmo assim!"

O vaidoso é aquele que acha que é o melhor e quer que todo mundo saiba: " eu sou o melhor, sou o mais bonito, sou o mais inteligente e TODOS devem saber disso!" - Não importa tanto o SER, mais importante que isso é PARECER! 

Ora, quem no mundo não é um pouco EGOÍSTA, um pouco ORGULHOSO, um pouco VAIDOSO?
Quando não conseguimos perdoar, mantemos uma pequenina "ferpa" cravada no tecido do coração, e enquanto vivermos com este sentimento ruim, nosso coração ao bater mexe a "ferpa" e nos causa dor e incomodo!

Não dá para esquecermos que estamos vivos, nem que temos coração, nem que temos uma dor sem cura e com potencial para ferir cada vez mais! Estamos simplesmente atados a uma situação, a uma pessoa, a um lugar, a um objeto, ou seja lá quem ou o que se tornou a "bandeira" de nossa infelicidade! Alguns de nós levam a existência inteira presos à uma mágoa!

O perdão é o único remédio capaz de libertar nossa mente! Deixar a ferida cicatrizar, arrancando de nosso coração toda e qualquer razão de dor e incomodo! - Perdoar não é instantâneo, requer tempo para cumprir todo seu ciclo!

O ciclo do perdão começa com a VONTADE de perdoar! É quando tomamos consciência de que devemos nos libertar da mágoa! Daí vem, quando possível,  o encontro com aquele que nos é / foi o grande desafio (a vida se encarrega disso de uma maneira natural, a oportunidade chega)! Quando não é possível a presença física com certeza é possível através da força do pensamento, é só imaginar a pessoa e conversar francamente com ela! -  Depois vem a fase da aquietação, aquietar a mente e refletir! Aos poucos vamos nos acostumando a viver sem peso, sem dor, sem mágoa... E voltamos a sorrir!!! Voltamos a ter o domínio de nossa vida, somos novamente livres, nossa mente volta ter equilíbrio e lucidez! 

Quando o equilíbrio se estabelece notamos que na verdade perdão NUNCA se tratou de algo entre nós e alguém e que SEMPRE se tratou de algo entre Nós e DEUS. Porque pode ser que a pessoa não se modifique ou que a situação externa não melhore MAS nós nos modificamos, nós melhoramos. E nossa relação conosco e nosso entendimento das leis de Deus, colaboram com nosso progresso, contribuem para nossa harmonização com as energias positivas que  transitam no universo. Nossa mente em estado de lucidez gera força motriz capaz de nos fazer voar, conseguimos ir além do "aqui e o agora" e nos tornamos arquitetos de um mundo melhor! Nosso mundo melhor por dentro e por fora!   



" ENTRE VOCÊ E DEUS – Madre Teresa de Calcutá

Muitas vezes, as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as, assim mesmo.

Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.
Seja gentil, assim mesmo.

Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e inimigos verdadeiros.
Vença, assim mesmo.

Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco, assim mesmo.

Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz, assim mesmo.

O bem que você faz hoje pode ser esquecido amanhã.
Faça o bem, assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante,
Dê o melhor de você, assim mesmo.

Veja você que, no final das contas é

Entre Você e Deus e não entre você e os homens."

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Com licença poética - Adélia Prado


Com licença poética

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

( Adélia Prado )
Do livro Bagagem. São Paulo: Siciliano, 1993. p. 11)

domingo, 30 de abril de 2017

PALAVRA E ATITUDE


"Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!" - Chico Xavier


"Sou adepto da verdade, mas acho que a verdade não deve ser lançada na cara de ninguém...Jesus silenciou diante de Pilatos. Naquelas circunstâncias adiantava dizer alguma coisa? Nunca prevaleça da verdade para humilhar alguém, a verdade que esmaga está destituída de amor, o que totalmente contrária a lei de Cristo." - Chico Xavier


Ação e Reação, sempre fico observando e refletindo em como posso estar cem por cento segura quando tomo uma atitude pautada em meu julgamento racional e minha experiência de vida e - de um novo modo de olhar as coisas - me colocando no lugar do outro que recebe esta minha ação posso vir a constatar que cometi um erro. E isso acontece! Como acontece? - É que toda ação, pela lei da natureza - como já aprendemos - provoca uma reação em sentido contrário e na mesma intensidade!

Por inteligência e conveniência considero que devo prestar atenção no resultado e nas consequências das minhas atitudes na vida das pessoas. Devo persistir no objetivo de prestar atenção às implicações que minha atitude ou a minha falta de atitude acarreta ao meu semelhante seja ele um parente, um amigo ou um desconhecido.

Não é o fato de virar as costas e seguir minha vida, consciente de que estou sendo justa, que o outro terá o mesmo entendimento de justiça que eu tenho. Para compreender uma situação e sua abrangência é necessário considerar todo o contexto bem como usar de empatia para nos aproximarmos melhor dos sentimentos e valores dos envolvidos - ainda assim precisamos também seguir nossa intuição, nossa voz interior, que é fruto das leis divinas gravadas em nossa consciência.

Consciência! Tão fácil de falar e tão complexo de definir com absoluta certeza! - A vida nos prega peças, muitas vezes pensei estar agindo conscientemente, dona de minha vontade, super esclarecida por minhas sérias reflexões, com total controle sobre a minha verdade e, principalmente, com equilíbrio e justiça... e nessas peças que a vida me prega com o passar do tempo me vi fazendo coisas que não condiziam com minhas palavras.

O fato é que minto! Minto quando falo coisas por acreditar nelas! Só percebo que minto quando o outro aponta minhas falhas ou quando as consequências das minhas atitudes me causam sofrimento ou desconforto. - Isto não é algo fácil de detectar,  a mentira, porque sou capaz de enganar a mim mesma e sem saber que estou agindo assim.

Isto é uma falha que deve ser perdoada, por ser frequente na humanidade, mas não deve ser aceita como normal! A consciência de mim mesma é um desafio que enfrento todos os dias. Aos poucos vão se descortinando em minha mente fatos ignorados, sentimentos sufocados, idéias incoerentes, emoções mais equilibradas, auto criticas menos duras e mais flexíveis... e com isso, vou me permitindo ficar mais a vontade de corpo e alma. Deve ser isto que chamamos de maturidade!

Então estou deixando de ser cega com relação à meus defeitos e ao mesmo tempo estou mais segura das minhas boas qualidades... O que tem sido difícil é encarar sem medo o aumento de responsabilidades que isto acarreta! Também tem sido difícil respeitar o direito dos outros de serem quem, como e quando querem ser... A bem da verdade, sempre tive esta dificuldade por acreditar erroneamente que o que é eficiente em minha vida, o que me dá alegria, será também eficiente e trará alegria ao outro! Deixar o meu semelhante seguir sua vida, tomar suas próprias decisões e  agir segundo seus conceitos e valores, tem sido uma lição e um exercício doloroso...  

Por tudo isso, estou tentando silenciar! Quem sabe ouço a verdade! A verdade com amor, vinda do coração! 

sábado, 25 de março de 2017

ENTENDER A SI MESMO !

" ... Entender a si mesmo é o passo mais importante para amar com proveito." - Livro: Sementes de Felicidade - Lourival Lopes.

Esta bela viagem que fazemos rumo a este planeta, planeta Terra, nossa casa temporária, me faz acreditar que a vida é uma grande oportunidade de testar nossa natureza divina.

"Vós sois deuses!" - Já ouvi tanto esta frase. O deus Eu que habita este corpo, matéria que protege e ampara nossa alma - como um patins que colocamos nos pés e que nos faz correr, deslizar (uns logo de inicio correndo com desenvoltura - outros, como eu, levando alguns tombos) - é um deus único e precioso.

"Amar o próximo como a sí mesmo" - outro preceito que tanto repeti no "Pai nosso" que sempre oro. Como fazer para praticar este amor por mim, mesmo quando - por tantas vezes - não me aprovo ou (pior) mesmo quando tantas vezes nem me noto?

Amar meu semelhante, amar o mais próximo e amar a humanidade inteira, é um modo de vida pelo qual vale a pena persistir e repetir tantas ações quanto forem necessárias - voltadas ao bem - até um dia conseguir agir espontaneamente. É assim, o que chamamos natureza, algo que já está em nós e que damos liberdade para sua manifestação! Simplesmente é!

Existem fantasmas que nos amedrontam e estão fora de nós. Para estes uma luz acesa, pegar na mão de alguém em quem confiamos, pedir ajuda ao nosso anjo da guarda, coisas assim resolvem. Eles, os fantasmas externos, se vão. 

Existem medos que armaram rede na nossa varanda, em frente a porta de entrada de nosso coração. Estes medos são tão ameaçadores que afugentam nossas boas atitudes, afugentam nossa boa vontade, põem pra correr nossos melhores gestos de amor. Nos travam - pela inércia que causa - e cristalizam nosso afeto. Estes medos são os fantasmas que ameaçam o equilíbrio de minha mente!

Tantas coisas podem ameaçar o equilíbrio de uma mente: desde um bolo que queima no forno até alguém que morre; dum ciúme bobo a um retorno ao médico; dum escorregar no molhado a um desentendimento no trabalho; dum formigar na mão à um filme que assistimos... Somos deuses tão vulneráveis! - Somos deuses tão fortes! 

Preciso me entender! Entender que - sendo vulnerável - posso me tornar mais forte! Entender que amando errado - posso conseguir descobrir o meu melhor modo de amar! Entender que o outro, ainda quando mora em mim (à moda Quintana), não é uma cópia minha nem provedor de minhas vontades! Entender que amando a mim mesma - mesmo quando não estou sendo amável - posso me tornar capaz de amar o meu próximo e me achegar ao melhor de nós! Entender que a vida, sendo divina em sua natureza, faz de mim uma centelha de divindade palpável e real que habita o universo! Entender que mesmo falhando, se tenho vontade de acertar, posso ser melhor que isso!

Mário Quintana: " Amor é quando a gente mora um no outro". - Preciso viver primeiro em mim, assim poderei viver no outro! - E quero muito vivenciar o amor que há milênios habita Eu Espírito. Eu gente! Eu, agente de afeto e bondade!