quarta-feira, 26 de julho de 2017

VONTADE E ENERGIA

Nossa mente forma imagens, nossa criatividade as movimenta, nossa vontade as transforma em energia, nosso pensamento direciona a energia... E acontece!!!
Em acontecendo pode ser bom ou pode ser ruim, tudo irá depender da vibração com a qual sintonizamos o nosso coração. O sentimento se forma na mente!

Nossa mente forma imagens, nossa criatividade as movimenta, nossa vontade as transforma em energia, nosso pensamento direciona a energia... E acontece!!!
Em acontecendo pode gerar emoções benéficas ou emoções destruidoras, tudo irá depender de nossa inteligencia emocional. A inteligencia emocional requer treinamento e disciplina!!!


Se fixamos a ideia nisto ou naquilo conseguimos, através da vontade, direcionar o pensamento, que canaliza a energia, que movimenta o universo, materializa as imagens que projetamos... E já aconteceu!!!

sábado, 3 de junho de 2017

PERDOAR - Por um Mundo Melhor!


Toda vez que rezo a oração do "Pai Nosso" eu dou uma engasgada naquela parte que diz "perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos nossos ofensores" ou como alguns dizem "perdoai as nossas dividas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores"... É que quando falo isto pra Deus sinto como se não estivesse sendo verdadeira, não completamente verdadeira, sei lá! Dá uma vergonha danada! - Porque sei que ainda não estou perdoando como devo perdoar e como falo na prece!

E Deus sabe disso! Sim ele sabe, ainda assim me escuta e leva em consideração! Sou muito grata a Ele por isto!

Estudando a Doutrina Espírita descobri que Deus não perdoa ninguém, nenhum de nós! Simplesmente porque Ele sabe que estamos em fase de aprendizado e tão logo tenhamos aprendido e introjetado em nossa consciência acabaremos nos policiando e reprogramando atitudes erradas - desde as mais simples às mais complexas - como por exemplo a falta de perdão.

Aceitei também a ideia de que todos nós que temos alguém a perdoar somos ou orgulhosos, ou egoístas ou  vaidosos. Quando não somos um dos três, somos os três ou somos dois dos três! Ou seja, somos ou uma coisa, ou duas coisas, ou as três coisas juntas! Vamos ver, segundo explica Anete Guimarães...

O egoísta é aquele que age assim: "primeiro eu, depois os meus e para os outros NADA!".

O orgulhoso é aquele que acredita que é o melhor, ele age assim: "eu sou o melhor! Eu sei, eu me basto! Se ninguém acreditar que sou o melhor, tanto faz, sou o melhor mesmo assim!"

O vaidoso é aquele que acha que é o melhor e quer que todo mundo saiba: " eu sou o melhor, sou o mais bonito, sou o mais inteligente e TODOS devem saber disso!" - Não importa tanto o SER, mais importante que isso é PARECER! 

Ora, quem no mundo não é um pouco EGOÍSTA, um pouco ORGULHOSO, um pouco VAIDOSO?
Quando não conseguimos perdoar, mantemos uma pequenina "ferpa" cravada no tecido do coração, e enquanto vivermos com este sentimento ruim, nosso coração ao bater mexe a "ferpa" e nos causa dor e incomodo!

Não dá para esquecermos que estamos vivos, nem que temos coração, nem que temos uma dor sem cura e com potencial para ferir cada vez mais! Estamos simplesmente atados a uma situação, a uma pessoa, a um lugar, a um objeto, ou seja lá quem ou o que se tornou a "bandeira" de nossa infelicidade! Alguns de nós levam a existência inteira presos à uma mágoa!

O perdão é o único remédio capaz de libertar nossa mente! Deixar a ferida cicatrizar, arrancando de nosso coração toda e qualquer razão de dor e incomodo! - Perdoar não é instantâneo, requer tempo para cumprir todo seu ciclo!

O ciclo do perdão começa com a VONTADE de perdoar! É quando tomamos consciência de que devemos nos libertar da mágoa! Daí vem, quando possível,  o encontro com aquele que nos é / foi o grande desafio (a vida se encarrega disso de uma maneira natural, a oportunidade chega)! Quando não é possível a presença física com certeza é possível através da força do pensamento, é só imaginar a pessoa e conversar francamente com ela! -  Depois vem a fase da aquietação, aquietar a mente e refletir! Aos poucos vamos nos acostumando a viver sem peso, sem dor, sem mágoa... E voltamos a sorrir!!! Voltamos a ter o domínio de nossa vida, somos novamente livres, nossa mente volta ter equilíbrio e lucidez! 

Quando o equilíbrio se estabelece notamos que na verdade perdão NUNCA se tratou de algo entre nós e alguém e que SEMPRE se tratou de algo entre Nós e DEUS. Porque pode ser que a pessoa não se modifique ou que a situação externa não melhore MAS nós nos modificamos, nós melhoramos. E nossa relação conosco e nosso entendimento das leis de Deus, colaboram com nosso progresso, contribuem para nossa harmonização com as energias positivas que  transitam no universo. Nossa mente em estado de lucidez gera força motriz capaz de nos fazer voar, conseguimos ir além do "aqui e o agora" e nos tornamos arquitetos de um mundo melhor! Nosso mundo melhor por dentro e por fora!   



" ENTRE VOCÊ E DEUS – Madre Teresa de Calcutá

Muitas vezes, as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as, assim mesmo.

Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.
Seja gentil, assim mesmo.

Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e inimigos verdadeiros.
Vença, assim mesmo.

Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco, assim mesmo.

Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz, assim mesmo.

O bem que você faz hoje pode ser esquecido amanhã.
Faça o bem, assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante,
Dê o melhor de você, assim mesmo.

Veja você que, no final das contas é

Entre Você e Deus e não entre você e os homens."

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Com licença poética - Adélia Prado


Com licença poética

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

( Adélia Prado )
Do livro Bagagem. São Paulo: Siciliano, 1993. p. 11)

domingo, 30 de abril de 2017

PALAVRA E ATITUDE


"Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!" - Chico Xavier


"Sou adepto da verdade, mas acho que a verdade não deve ser lançada na cara de ninguém...Jesus silenciou diante de Pilatos. Naquelas circunstâncias adiantava dizer alguma coisa? Nunca prevaleça da verdade para humilhar alguém, a verdade que esmaga está destituída de amor, o que totalmente contrária a lei de Cristo." - Chico Xavier


Ação e Reação, sempre fico observando e refletindo em como posso estar cem por cento segura quando tomo uma atitude pautada em meu julgamento racional e minha experiência de vida e - de um novo modo de olhar as coisas - me colocando no lugar do outro que recebe esta minha ação posso vir a constatar que cometi um erro. E isso acontece! Como acontece? - É que toda ação, pela lei da natureza - como já aprendemos - provoca uma reação em sentido contrário e na mesma intensidade!

Por inteligência e conveniência considero que devo prestar atenção no resultado e nas consequências das minhas atitudes na vida das pessoas. Devo persistir no objetivo de prestar atenção às implicações que minha atitude ou a minha falta de atitude acarreta ao meu semelhante seja ele um parente, um amigo ou um desconhecido.

Não é o fato de virar as costas e seguir minha vida, consciente de que estou sendo justa, que o outro terá o mesmo entendimento de justiça que eu tenho. Para compreender uma situação e sua abrangência é necessário considerar todo o contexto bem como usar de empatia para nos aproximarmos melhor dos sentimentos e valores dos envolvidos - ainda assim precisamos também seguir nossa intuição, nossa voz interior, que é fruto das leis divinas gravadas em nossa consciência.

Consciência! Tão fácil de falar e tão complexo de definir com absoluta certeza! - A vida nos prega peças, muitas vezes pensei estar agindo conscientemente, dona de minha vontade, super esclarecida por minhas sérias reflexões, com total controle sobre a minha verdade e, principalmente, com equilíbrio e justiça... e nessas peças que a vida me prega com o passar do tempo me vi fazendo coisas que não condiziam com minhas palavras.

O fato é que minto! Minto quando falo coisas por acreditar nelas! Só percebo que minto quando o outro aponta minhas falhas ou quando as consequências das minhas atitudes me causam sofrimento ou desconforto. - Isto não é algo fácil de detectar,  a mentira, porque sou capaz de enganar a mim mesma e sem saber que estou agindo assim.

Isto é uma falha que deve ser perdoada, por ser frequente na humanidade, mas não deve ser aceita como normal! A consciência de mim mesma é um desafio que enfrento todos os dias. Aos poucos vão se descortinando em minha mente fatos ignorados, sentimentos sufocados, idéias incoerentes, emoções mais equilibradas, auto criticas menos duras e mais flexíveis... e com isso, vou me permitindo ficar mais a vontade de corpo e alma. Deve ser isto que chamamos de maturidade!

Então estou deixando de ser cega com relação à meus defeitos e ao mesmo tempo estou mais segura das minhas boas qualidades... O que tem sido difícil é encarar sem medo o aumento de responsabilidades que isto acarreta! Também tem sido difícil respeitar o direito dos outros de serem quem, como e quando querem ser... A bem da verdade, sempre tive esta dificuldade por acreditar erroneamente que o que é eficiente em minha vida, o que me dá alegria, será também eficiente e trará alegria ao outro! Deixar o meu semelhante seguir sua vida, tomar suas próprias decisões e  agir segundo seus conceitos e valores, tem sido uma lição e um exercício doloroso...  

Por tudo isso, estou tentando silenciar! Quem sabe ouço a verdade! A verdade com amor, vinda do coração! 

sábado, 25 de março de 2017

ENTENDER A SI MESMO !

" ... Entender a si mesmo é o passo mais importante para amar com proveito." - Livro: Sementes de Felicidade - Lourival Lopes.

Esta bela viagem que fazemos rumo a este planeta, planeta Terra, nossa casa temporária, me faz acreditar que a vida é uma grande oportunidade de testar nossa natureza divina.

"Vós sois deuses!" - Já ouvi tanto esta frase. O deus Eu que habita este corpo, matéria que protege e ampara nossa alma - como um patins que colocamos nos pés e que nos faz correr, deslizar (uns logo de inicio correndo com desenvoltura - outros, como eu, levando alguns tombos) - é um deus único e precioso.

"Amar o próximo como a sí mesmo" - outro preceito que tanto repeti no "Pai nosso" que sempre oro. Como fazer para praticar este amor por mim, mesmo quando - por tantas vezes - não me aprovo ou (pior) mesmo quando tantas vezes nem me noto?

Amar meu semelhante, amar o mais próximo e amar a humanidade inteira, é um modo de vida pelo qual vale a pena persistir e repetir tantas ações quanto forem necessárias - voltadas ao bem - até um dia conseguir agir espontaneamente. É assim, o que chamamos natureza, algo que já está em nós e que damos liberdade para sua manifestação! Simplesmente é!

Existem fantasmas que nos amedrontam e estão fora de nós. Para estes uma luz acesa, pegar na mão de alguém em quem confiamos, pedir ajuda ao nosso anjo da guarda, coisas assim resolvem. Eles, os fantasmas externos, se vão. 

Existem medos que armaram rede na nossa varanda, em frente a porta de entrada de nosso coração. Estes medos são tão ameaçadores que afugentam nossas boas atitudes, afugentam nossa boa vontade, põem pra correr nossos melhores gestos de amor. Nos travam - pela inércia que causa - e cristalizam nosso afeto. Estes medos são os fantasmas que ameaçam o equilíbrio de minha mente!

Tantas coisas podem ameaçar o equilíbrio de uma mente: desde um bolo que queima no forno até alguém que morre; dum ciúme bobo a um retorno ao médico; dum escorregar no molhado a um desentendimento no trabalho; dum formigar na mão à um filme que assistimos... Somos deuses tão vulneráveis! - Somos deuses tão fortes! 

Preciso me entender! Entender que - sendo vulnerável - posso me tornar mais forte! Entender que amando errado - posso conseguir descobrir o meu melhor modo de amar! Entender que o outro, ainda quando mora em mim (à moda Quintana), não é uma cópia minha nem provedor de minhas vontades! Entender que amando a mim mesma - mesmo quando não estou sendo amável - posso me tornar capaz de amar o meu próximo e me achegar ao melhor de nós! Entender que a vida, sendo divina em sua natureza, faz de mim uma centelha de divindade palpável e real que habita o universo! Entender que mesmo falhando, se tenho vontade de acertar, posso ser melhor que isso!

Mário Quintana: " Amor é quando a gente mora um no outro". - Preciso viver primeiro em mim, assim poderei viver no outro! - E quero muito vivenciar o amor que há milênios habita Eu Espírito. Eu gente! Eu, agente de afeto e bondade!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

QUANTAS VIDAS?

Quando nascemos recebemos um nome, um sobrenome, um comprovante de nascido! Para alguns o comprovante demora mais que para outros, principalmente se você nasce numa família menos abastada e numa região onde o cartório é distante.
Este é o que podemos chamar Ato Comum de Nascer! Mas e quanto ao Ato de Viver?! Quantas vidas? - Quantas vidas contidas numa unica existência?
Temos uma vida para cada rótulo: filho, irmã, tio, pai, mãe, esposa, marido, padrinho, avó, bisavô, comadre... Profissões, hobbies, manias, grupos, tribos, gostos, créditos, doenças, simpatias, desafetos... Para cada um dos seres que convivem conosco construímos uma imagem e, por isto, pelo nosso comportamento, escrevemos no livro da existência as muitas vidas que nos dispusemos a ter e viver.
Até ai, tudo simples, embora nem sempre fácil! - Mas não se pode negar que, socialmente e intrinsecamente sabemos como devemos nos mostrar e o que queremos deixar prevalecer. Quando damos importância elevada, somos melhores, quando não, sequer somos alguma coisa.
Quero, contudo, falar das vidas intimas, privadas, guardadas à sete chaves em nós mesmos... Quantas vidas??? 
- Uma vida básica para andar por ai, entrar em qualquer lugar! Como uma roupa: discreta e elegante; simples e bem composta; que aparente asseio e transmita bom gosto. Ou, uma roupa básica bem colorida; cheia de brilhos e decotes, talvez. - Escolhemos o que queremos transmitir ao mundo e eis nossa Personalidade Predominante!
- Uma vida mais elaborada, com vários compartimentos e detalhes!. Como uma bolsa importada da china, cheia de zíperes, bolsos, bolsinhos, forros especiais. É da China, mas a fábrica é exclusiva para aquela marca e os materiais são de primeira linha! - Eis nosso marketing pessoal, nossa capacidade de agregar valor às nossas opiniões, nossa linguagem, nossa presença!
- Uma vida para dedicar à família! Como um slogan de produto barato: "não sou perfeita mas faço o melhor que posso!". Ou ainda: "com o que você pode pagar, sou o melhor para você ficar!".
- Uma vida para apresentar numa entrevista e/ou no ambiente de trabalho! - Como um currículo: contendo um monte de coisas que se sabe fazer; um monte de coisas que um dia foram realmente feitas; um monte de coisas que se precisa aperfeiçoar e, por fim, um monte de coisas que o contratante quer que se saiba realizar.
- Uma vida para conquistar O Amor Da Sua Vida! É nesta vida que contratamos uma decoradora de ambientes! Uma arquiteta! Uma psicóloga de plantão! - As duas primeiras preparam nossa casa, cuidam dos espaços apropriados para receber este ser especial (que combina com a bolsa chinesa). A terceira prepara nossa mente para estarmos aptos à agir com clareza de raciocínio e escolher o que for melhor para nós. Quase sempre, esquecemos de pedir a Deus para zelar e cuidar de nosso coração... 
- Uma vida para esconder ou guardar com esmero os segredos do nosso coração! - Como uma caixinha de música, que mesmo com a bailarina quebrada vez em quando abrimos para ouvir a musica. Ou, ainda, uma caixinha que mesmo tendo o girador - que dá corda -quebrado, e mesmo que por falta de musica a bailarina nunca tenha dançado, ainda assim, guardamos nela nossos melhores broches.
- Uma vida para fazer amizade! Como uma criança que, ainda que sozinha saiba brincar, aprendeu a dividir seus brinquedos! - E por aprender a dividir, esta vida foi a qual mais lhe proporcionou ao ato de somar.
- Uma vida para mudar nossos rumos! Para quando ao ver tudo desmoronar - como num jogo de montar torres altas - abrir um sorriso e soltar um gritinho eufórico. E ter ATITUDE para reerguer e construir algo muito melhor! - Eis nossa religiosidade! A crença em algo Maior e Poderoso nos dando motivação e renovando nossa alegria por poder estar vivo e poder prosseguir!
- Uma vida toda para ser inteira! - Eis nosso exercício de auto conhecimento. - Seja como for, eis nossa melhor oportunidade de demonstrar de Gratidão! 
No fim saberemos o grau de acertos e a qualidade do resultado! - Como na montagem de um enorme quebra-cabeças, quando alcançarmos, através de nosso esforço e aprendizado, a visão do todo é que saberemos a importância dos pequenos gestos de trabalho e união de todas as peças! 
Para alguns a vida continuará como sendo uma só, com inúmeras facetas, numa só existência! - Para outros de nós será  a certeza de mais uma etapa cumprida na grande jornada do eterno viver, e com inúmeras existências! 
http://www.mujerfertil.es/

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

SEMENTES DE FELICIDADE!


Quando se pode acreditar que quem lhe sorri lhe gosta; quem lhe olha nos olhos diz a verdade; quem lhe abraça não pode lhe machucar; que o que é dado não pede paga; que boas oportunidades chegam somente em momentos felizes; que o mais velho é o mais responsável; que pai não mente; que mãe reconhece sempre seu esforço; que todo irmão é amigo... - É prova que o dicionário não tem necessidade de significar a palavra desilusão! 

Certa vez uma garota pediu um pão doce a um velho amigo da família e ele lhe deu dois pães, não sem antes lhe pedir em troca que empunhasse uma vassoura e varresse um vasto salão. O vasto fica por conta dela ter apenas cinco anos de idade e, também, por a vassoura pesar como chumbo.
A garotinha aprendeu a pedir pão ao velhinho somente quando tivessem se esgotado todas as outras possibilidades de ganhar o pão... Como era comilona, sempre varria o chão... A fome supera a preguiça!

Na páscoa foram comprados ovos para os filhos e os sobrinhos... O marido, sabendo que havia outra criança visitando sua casa, falou à esposa sobre o necessidade de comprar mais um ovinho para dar a esta criancinha... A esposa, generosa e fria, respondeu-lhe enfaticamente que não, não era necessário pois que a criança nada era deles. Só que a criança ouviu! E, daquele instante em diante, mesmo que lhe dessem o maior ovo do mundo, nada iria conseguir passar pelo nó que se fez em sua garganta! - É que criança tem memória emocional que dura uma velhice inteira!

Sementes de felicidade devem ser plantadas na infância do ser, em qualquer idade, desde que a inocência não lhe tenha sido roubada. Desde que o solo fértil de seu coração ainda não tenha sido envenenado por palavras rudes e gestos egoístas.

Quando se pode ser feliz sem dar justificativas! Quando se pode refletir e manifestar sua opinião sem temor de ferir suscetibilidades! - É preciso agradecer! 

E mesmo quando a dor parecer inevitável e as tristezas e complexos já tiverem feito morada em nós... - É preciso compreender que Cristo é a água que rega as sementes de felicidade que moram quietinhas nas profundezas dos nós que os homens fizeram em si mesmos e uns nos outros!  Urge querer e permitir a renovação através do poder do amor de Cristo!