domingo, 30 de outubro de 2011

DIVÓRCIO

Levas contigo meu olhar sereno e alegre,
Como daqueles que amam o vento que lhe sopram o rosto;
Levas contigo a certeza de que tudo foi extasiante,
Como quando andamos nus na praia sob a luz do sol;
Levas contigo esta sensação de vida e prazer, 
Como quando os corações pulsam em vênus.

Deixas comigo o teu sombrero mexicano,
aquele ridículo que me faz rir;
Deixas o último terço de teu vinho predileto,
aquele que tem gosto de beijo;
Deixas também o quadro que não gosto,
aquele que me deste sem moldura.

Deixas que eu sinta a casa vazia,
que - em meu ser - estou cheia de ti...


Nenhum comentário:

Postar um comentário