sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

FELIZ 2013!!!


“O pensamento tem poder infinito.
Ele mexe com o destino, acompanha a sua vontade.
Ao esperar o melhor, você cria uma expectativa positiva que detona o processo de vitória.
Ser otimista é ser perseverante, é ter uma fé inabalável e uma certeza sem limites de que tudo vai dar certo.
Ao nascer o sentimento de entusiasmo, o universo aplaude tal iniciativa e conspira a seu favor, colocando-o a serviço da humanidade.
Você é quem escreve a história de sua vida - ao optar pelas atitudes construtivas - você cresce como ser humano e filho dileto de DEUS.
Positivo atrai positivo.
Alegria chama alegria.
Ao exalar esse estado otimista, nossa consciência desperta energias vitais que vão trabalhar na direção de suas metas.
Seja incansavelmente otimista. Faz bem para o corpo, para a mente e para a alma.
É humano e natural viver aflições, só não é inteligente conviver com elas por muito tempo.
Seja mais paciente consigo mesmo, saiba entender suas limitações.
Sem esforço não existe vitória.
Ao escolher com sabedoria viver sua vida com otimismo, seu coração sorri, seus olhos brilham e a humanidade agradece por você existir.”  (As Uvas e o Vento, 1954) - Pablo Neruda.

E por não saber o que ou como dizer recorri ao escritor... Inúmeras vezes nossa alma é lida através de palavras já escritas e, por alguém, que jamais conhecemos.
O recomendado, ainda que inusitado e louco, é acreditar que nosso silêncio quebra barreiras de tempo - espaço - dimensão - e vai se alojar na pena (ou na mente) de alguém que o interpreta e transcreve. Assim, nada fica escondido, não existe privacidade de sentimentos e nossos pensamentos foram/são/serão reproduzidos (com uma verdade constrangedora) por outro ser como numa coexistência multidimensional.
Sinto que os deuses brincam de esconder dentro de nós e, por traquinagem ou proteção (espalhando e embaralhando a razão e a emoção humana) deixam partículas de uns dentro de outros. 
Assim começo a aceitar (o que a psicologia há muito explicava) que o que amamos ou condenamos  nos outros são pedacinhos de nós mesmos. 
imagem: dom7.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário