quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

EI, CABOCLO DE PAIA!

Nasci no sertão do Miriti, na região nordeste, completei 68 anos de idade em junho do ano passado, devo ser mais novo uns quatro anos, mas isto não faz diferença nem para meu documento nem para meu pensamento.
Quero falar, não com palavras ocas, porém com sentimento profundo e curtido como bituca de cigarro de palha no canto da boca. E eis o que me move!
Ando "ruminando" feito um boi no pasto, só que sem chifres (assim espero), sobre coisas do dia-a-dia, sobre coisas que sequer sei definir, sobre tudo que trago no peito e sobre a morte, morte que não me causa medo nem desdém, matutando, sobretudo, a respeito disto que trago no meio das pernas.
Dia destes lembrei de Maria Gorete. Maria Gorete! Uma moçoila tagarela, sonhadora, quase matuta (não fosse mais esperta e inteligente que eu). Tinha cabelos cor da boca do inferno que imagino ser meio como um céu sem lua e sem estrelas, tinha a boca carnuda e grande, cor de sangue de rolinha ferida a baladeira. Nunca reparei direito no resto, mas lembro que peguei e fiquei atiçado feito fogo em capim seco, as labaredas iam alto e queimavam rápido, só que eu não sabia o que fazer para mantê-lo aceso.
Aí entra minha admiração por Maria Gorete, com ela entendi que não adianta ferramenta grande, vontade de trabalhar, saúde e disposição pra gastar. É preciso saber como manusear, quando e o que fazer, ter foco, além de fogo. Aprendi tudo do que melhor sei fazer com aquela menina mulher. E desde então só me dediquei mais e mais aos exercícios e ao aprimoramento. Assim agi durante todos estes anos. 
Hoje conservo minha saúde e disposição, porém daquele fogo só me restou este pito e o prazer de alisar a palha, apalpar o fumo, enrolar o cigarro, e lamber, e lamber, depois, à base de fogo comprado e muito bem pago, acender o tabaco e curtir a quentura, sentir a textura, pegar firme, e olhar, e olhar, e olhar... e, com sofreguidão, meter no canto da boca, e recordar...
Se eu pudesse dizer algo obsceno aos que passam ali na estrada, acenam pra esta varanda e comentam, "só pitando compadre Rolando?!", diria: "num tá vendo? To fodendo Maria Gorete!".
Imagem: www.tvhoje.com.br/index.php/.../1953-tio-ze-e-o-pito-de-paia

Nenhum comentário:

Postar um comentário