quarta-feira, 30 de maio de 2018

PIREI, FUGI

Bora fugir?
Aqui tá complicado...

Muita gente falando ao mesmo tempo, parece que a língua é a mesma, pelo jeito de falar e até pelos gestos, a língua só não é a mesma pelo modo de pensar... E do modo de pensar nem mesmo à compreensão podemos recorrer, ninguém entende ninguém.

Bora fugir?
Tá esquisito aqui...
Muita gente andando sem saber para onde, alguns sabem e mesmo assim parecem perdidos. Tem filho ignorando pai, tem amigo excluindo amigo, tem desconhecido que se torna membro da família em menos de meia hora de conversa - somente porque falam um ao outro o que se gosta de ouvir - é como uma sintonia mental quase umbilical, se é que me entende...

Bora fugir?
Tá meio quente aqui... Embora estejamos entre outono e inverno - nem mesmo eu sei mais, já que as estações estão instáveis e o tempo - até mesmo o do relógio - parece um tanto quanto descontrolado, fora do contexto...

Bora fugir?
Tá meio aflitivo aqui... É que acabei de lembrar que você tem alergia a mudanças... E aqui, na realidade bem aqui, tá tudo mudando. - Tenha calma, mesmo diante das atuais circunstâncias, existe uma misteriosa sensação de que TUDO parece muito igual.

Bora? Ei? Cadê você?
Tá cheio de gente aqui... E porque este vazio, este vazio repleto de você?